NOTICIAS

Categoria de publicação de noticias padrão do site

Você sabia?

O estresse e suas manifestações (ansiedade e, em particular, insônia) estão se tornando cada vez mais populares. Problemas relacionados ao estresse podem ocorrer em qualquer idade.

Em crianças em idade escolar, estresse e ansiedade são frequentemente observadas no esporte e em períodos de provas.

Quanto aos adolescentes e jovens adultos, a maioria dos casos, o estresse está ligado às relações interpessoais, e também com o desenvolvimento profissional e pessoal, ou incertezas com o seu futuro.

Já o estresse em adultos é muitas vezes relacionado com tensões familiares e excessiva carga de responsabilidade como por exemplo: dificuldades financeiras e o risco de perda do emprego.

Existem certas atitudes na vida das pessoas, provavelmente incluindo também muitos de nós, que são por demais comuns.

Um exemplo: elas depõem contra quem pratica atos tidos como inaceitáveis e, no entanto, fazem igualmente o mesmo em situações semelhantes. E mais: nem ligam se estão e passam a ser contados entre os seres humanos incorrigíveis!

Não é por acaso que o termo corrigir é altamente desagradável, seja para quem tem a missão ou pretensão de consertar a vida alheia, seja para quem é vítima da ocasião. Seguramente feliz e correto é quem em determinados momentos do dia a dia tem ocasião de refletir sobre as inconsequências nas quais incide. E o faz com a boa intenção de tornar-se o ser humano mais de acordo com o projeto divino.

A formação dos cristãos inclui, necessariamente, conforme a exigência evangélica, a correção em busca da vida mais próxima as propostas do Mestre. Quem tem a prática do contato continuado com os ensinamentos dos Evangelhos percebe o quanto lhe cabe mudar atitudes que depõem contra o ideal que lhe é proposto seguir.

Igualmente, quem se aproxima do sacramento da reconciliação, mais comumente chamado de confissão ou penitência, é convidado a essa revisão. Ela faz parte da busca da “vida nova”, modelo proposto a todo discípulo do Messias. Caminho para unir as palavras com os atos não falta, mas é difícil. Nem há quem não saiba disso.  

Fonte: Revista Aparecida – julho 2019

O suicídio entre idosos é como aquele segredo de família que todos sabem existir, mas sobre o qual ninguém ousa falar. Tema tabu em qualquer faixa etária, a morte autoafligida soa paradoxal na terceira idade, quando tantas agruras da vida já foram superadas. As estatísticas, porém, alertam que esse silêncio precisa ser quebrado. Em todo o mundo, as maiores taxas de tentativas e atos consumados estão nas faixas etárias avançadas. No Brasil, não é diferente.

Os dados nacionais ainda são escassos, mas evidenciam que o país acompanha a tendência global. O Mapa da Violência 2014, organizado pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, aponta que, acima dos 60 anos, há oito suicídios por 100 mil habitantes, taxa maior que a registrada entre outros grupos etários. Entre 1980 e 2012 — período avaliado no estudo —, houve crescimento de 215,7% no número de casos entre os idosos. Da mesma forma que ocorre com os mais jovens, os homens são as principais vítimas. Aos 75 anos, de acordo com o Ministério da Saúde, a razão é de oito a 12 suicídios masculinos por um feminino. 

Um dos trabalhos utilizou o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, para calcular os registros de suicídio de pessoas com mais de 60 anos entre 1996 e 2007. Nesse período, os pesquisadores identificaram 91.009 mortes autoprovocadas, sendo que 14,2% ocorreram entre idosos.

Por Pe. Márcio Fabri dos Anjos

Sabia que é preciso ter uma boa dieta digital? Os aparelhos digitais oferecem nutrientes para nossa vida mental, corporal e relacional.

Mas a dieta faz a diferença. É igual à comida comum. O que se come, o modo e o quanto podem tornar a alimentação prejudicial. Muitas doenças na atualidade estão vindo de formas incorretas no uso de aparelhos digitais. A OMS – Organização Mundial de Saúde, da ONU, faz várias recomendações sobre essa dieta digital, começando pelas crianças. Vamos ver umas dicas da OMS.

Regular a fase da vida com o tipo de e quantidade de alimento

Isso vale para os alimentos normais e digitais. Assim como a criança engasga fácil com alimentos sólidos, crianças de até um ano não devem olhar para telas digitais. Precisam se alimentar de movimentos e relações exploratórias no mundo real em que estão entrando. E depois até os 5 anos não devem ter mais do que uma hora por dia de telinha. Precisam de movimentação e de relações interativas com pessoas concretas. Assim podem crescer com a mente aberta e com boa saúde física.

Combinar atividades físicas e mentais

Corpo e mente precisam de exercícios e de descanso. Então adultos e ainda mais as crianças devem ter cada dia boas horas distantes de digitais, para não comprometer a saúde. Outra coisa é dosar o uso passivo de digitais, isto é, quando só assistimos e não interagimos. Nossa mente se torna sedentária e candidata à demência. Ou então fazemos quase sempre o mesmo, nossa versatilidade fica pequena.

A dieta de qualidade dá o toque final 

Vale o provérbio “dize-me com quem andas e dir-te-ei quem és”. A telinha não pode polarizar a vida. Diz a OMS: durantes as refeições não! E seu uso não dispensa as normas básicas de atenção às pessoas presentes. E nas postagens, o respeito é básico. Os digitais são um presente de Deus que nos fez inteligentes. No uso deles mostramos a dignidade de quem somos.

Fonte: Revista de Aparecida 

Uma pesquisa feita na Europa mostra que o consumo de alimentos ricos em flavonóides – como maçã e chá – protege contra o câncer e doenças cardíacas, particularmente para fumantes e pessoas que abusam de bebida alcoólica.

Pesquisadores da Escola de Ciências Médicas e da Saúde da Universidade Edith Cowan (ECU) analisaram as dietas de 53.048 dinamarqueses em 23 anos, que passaram pela Danish Diet, Câncer and Health da Dinamarca.

A pesquisadora chefe, Dra. Nicola Bondonno, disse que o estudo – publicado na Nature Communications – além de encontrar um risco menor de morte naqueles que comiam alimentos ricos em flavonóides, descobriu que o efeito protetor pareceu ser mais forte para aqueles com alto risco de doenças crônicas, tabagismo e alcoolismo.

O surto dessa doença em 2018 levantou questões principalmente sobre seus sintomas e a vacinação. Saiba como se prevenir do sarampo adequadamente.
O Brasil só esteve atrás da Venezuela em número de casos de sarampo nas Américas em 2018. E esse surto, aliado à campanha nacional de vacinação, fez muitas pessoas perguntarem sobre a doença desde 2018 – dos sintomas aos tratamentos – para seus médicos.

Coordenadora do Departamento Científico de Imunizações da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), a médica Ana Karolina Barreto Marinho reuniu algumas dessas dúvidas e as respondeu uma por uma. SAÚDE editou esse conteúdo abaixo:

1.Quem não sabe se já tomou a vacina deve se imunizar?

O que fazer:

  •  Limpar o local com água e sabão;
  • Aplicar compressa morna no local;
  • Procurar o serviço de saúde mais próximo para que possa receber o tratamento o mais rápido possível;
  • Se for possível (com segurança e desde que não leve muito tempo, pois a prioridade é o atendimento médico urgente), capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde.

O que não fazer:

  •  Não fazer torniquete ou garrote, não furar, não cortar, não queimar, não espremer o local da picada;
  • Não fazer sucção no local da ferida;
  • Não aplicar qualquer tipo de substância sobre o local da picada (fezes, álcool, querosene, fumo, ervas, urina, pó de café, terra), nem fazer curativos que fechem o local, pois isso pode favorecer a ocorrência de infecções;
  • Não ingerir bebida alcoólica, álcool, querosene, gasolina ou fumo no intuito de tirar a dor, pois além de não agir contra o veneno, ainda poderá causar complicações no quadro clínico;
  • Não colocar gelo ou água fria no local da picada, pois acentua a dor.

Sinais e sintomas

Há quem diga que, para ter dinheiro no ano que se aproxima, é preciso comer alguns bagos de romã e guardar suas sementes. Se os resultados do fruto em termos financeiros podem ser questionados, os relacionados à saúde estão cientificamente comprovados: ele contém uma substância que pode retardar o processo de envelhecimento e perda muscular.

E não só ele. Já há algum tempo, estudos têm demonstrado que a romã e a framboesa têm uma molécula que, processada por micróbios presentes no intestino humano, faz com que as células musculares se reciclem e se reconstruam.

Agora, cientistas da École Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL), do Swiss Institute of Bioinformatics (SIB) e da empresa Amazentis utilizaram esse conhecimento para dar início a ensaios clínicos em humanos de um composto derivado da romã.

Os resultados preliminares foram publicados no periódico científico “Nature Metabolism”. E indicaram que foi possível retardar o envelhecimento mitocondrial em pacientes idosos, sem que fossem apresentados efeitos colaterais.

Saiba mais: https://institutomongeralaegon.org/longevidade-e-saude/saude-fisica/perda-muscular

A dupla sertaneja Matheus Minas e Leandro esteve presente na festa junina da Ana Maria Braga! No vídeo é possível ver a Ana Maria Braga agradecendo a dupla pela presença e pela música que animou a festa.

Matheus Minas e Leandro também estiveram na festa de 30 anos da ABAP. Para ver as fotos, é só clicar no botão do banner na página inicial do site.

Agora a dupla vai animar novamente os associados da ABAP na festa julina, dia 27/07, no Estância Alto da Serra.

Para se inscrever, ligue: 11 4468-1314.

Teremos comidas típicas, torneio de truco, concurso do casal com o melhor traje “Julino”, correio elegante, quadrilha, apresentação de forró e mais! Haverá transporte gratuito para São Bernardo do Campo, São Paulo, Santo André, Santos, Praia Grande e São Vicente. 

Associados: R$50,00

1º acompanhante: R$70,00

Demais convidados: R$100,00

O valor poderá ser dividido em até 4 vezes. 

 INSCREVA-SE! 

 

 

Falta muito pouco para que despesas com cuidadores de idosos e atividades de assistência a idosos prestadas em residências coletivas e particulares possam ser deduzidas do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF). O Projeto de Lei 9981/18, da deputada Norma Ayub (DEM-ES), acabou de ser aprovado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados, e agora segue para as comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

O texto, que altera a Lei 9.250/95, que trata do IRPF, é um substitutivo do deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), que também incluiu as despesas com ILPIs (Instituições de Longa Permanência para Idosos) entre aquelas passíveis de dedução.

Como funciona hoje

Pela regra atual, os contribuintes podem deduzir apenas pagamentos feitos a médicos, dentistas e próteses dentárias, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, serviços radiológicos, exames laboratoriais, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas como despesas relativas à saúde.

Caso seja aprovada, a lei entrará em vigor no dia 1º de janeiro do ano seguinte à sua publicação.

Fonte: Instituto Mongeral Aegon: https://institutomongeralaegon.org/longevidade-financeira/economia/despesas-com-cuidadores-de-idosos?utm_campaign=02.07.2019